Prefeitura Municipal de Bom Despacho

Atenção: as funções do site requerem que o Javascript esteja habilitado!
Ative-o e recarregue a página novamente.

Pontos Turísticos

Pontos Turísticos

ÁRVORES DA AMAZÔNIA
Na famosa Praça da Estação, em Bom Despacho, foram plantadas duas árvores da Amazônia. Ainda não se sabe ao certo o histórico, a data de chegada ou quem mesmo plantou as árvores. Todavia, pela beleza e importância das mesmas, a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo buscou esforços para realizar o tombamento e assegurar a proteção das mesmas.
BIQUINHA
A centenária fonte da Biquinha é uma bica instalada num paredão de pedra, cuja água foi captada em 1900. Localiza-se na área central, entre a Praça da Matriz e a Rua Lambari, na cidade de Bom Despacho. Devido sua importância histórica e cultural, a fonte foi tombada em 2007 pelo Decreto Municipal nº 3.375, e hoje se enquadra em um dos patrimônios históricos e culturais do município.
CAPELA DO SENHOR BOM JESUS DA CRUZ DO MONTE
Localizada no bairro Ana Rosa, popularmente conhecido como Tabatinga, na chamada Cruz do Monte, foi erguida a famosa Igrejinha da Cruz do Monte, no início do século XIX. De arquitetura colonial, a capela representa o marco inicial do povoamento de Bom Despacho.
ESTAÇÃO FERROVIÁRIA DE BOM DESPACHO
A Estação Ferroviária foi inaugurada em 21 de outubro de 1921 na Vila de Bom Despacho. Isto foi possível porque no mesmo ano a cidade recebeu a Estrada de Ferro Paracatu. Esta, por sua vez, foi uma substituição das estradas de ferro que ligariam Curvelo à Serra das Araras e de Pitangui a Patos. Esta estrada deveria cobrir o trecho que passa por Martinho Campos, Velho da Taipa, Bom Despacho, Dores do Indaiá, Carmo do Paranaíba, Patos, Alegre – no município de Paracatu -, finalizando na Serra das Araras, na divisa com Minas e Goiás.
IGREJA DA MATRIZ
A Igreja Matriz de Nossa Senhora do Bom Despacho, é um templo católico, localizado no município de Bom Despacho, no Centro-Oeste de Minas Gerais, Brasil.

Situada na Rua Miguel Gontijo, no centro da cidade, foi projetada pelo arquiteto José Etelvino e construída entre 1927 e 1948 e possui estilo gótico, com uma torre de 58,73 metros de altura. É o símbolo mais característico da cidade. Patrimônio cultural do município, bem material tombado em 2016, a igreja representa mais do que a religiosidade da população, pois é parte de sua história.

IGREJA NOSSA SENHORA DO ROSÁRIO
A Igreja de Nossa Senhora do Rosário reúne a cultura do reinado todos os anos em Bom Despacho. Sua história, porém, é bastante antiga. Bom Despacho possuía uma Igreja de mesmo nome no centro da cidade, mas foi demolida com as mudanças urbanas. A Igreja atual foi construída por iniciativa privada, fruto da devoção e fé da senhora Alice Cardoso e dos variados fiéis de Nossa Senhora do Rosário.
MARIA FUMAÇA
A MARIA FUMAÇA conhecida popularmente na cidade por Maria Fumaça, A locomotiva a vapor n° 325, construída pela “Baldwin Locomotive Works” em 1911, foi tombada em 2003 como patrimônio material da cidade, por iniciativa da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.. De modelo “Pacific”, foi importada dos Estados Unidos para o Brasil em 1918.
PAINEIRA DA SANTA CASA
Plantada há mais de 20 anos nos jardins da Praça Irmã Albuquerque, a Paineira da Santa Casa não tem um registro histórico completo e, até o momento, não foi possível conseguir informações precisas. No entanto, há muito tempo é um dos cartões postais de Bom Despacho, sendo considerada uma das árvores mais belas da cidade.
Praça Olegário Maciel
Local de descanso, feiras e eventos, a Praça Olegário Maciel é um dos bens arquitetônicos da cidade de Bom Despacho. Possui um monumento característico da cidade, a famosa amurada e escadaria da Praça da Estação. Sua história é intríseca ao desenvolvimento da cidade e, por isso, constitui um dos patrimônios materiais do município.
VILA MILITAR
O Complexo da Vila Militar é uma importante referência para o município de Bom Despacho. Trata-se de um conjunto de casas construídas nos anos 1920, para sediar os operários que trabalharam na Estrada de Ferro Paracatu. Portanto, no século passado, a Vila Militar era a antiga Vila de Operários da Estrada de Ferro Paracatu. Devido sua importância para a cidade, em 2015 o Complexo foi tombado pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo.